Na verdade este método não tinha um nome e nem tinha para quê. Ele simplesmente foi desenvolvido para atender especificamente um projeto extremamente complexo, onde havia uma grande quantidade de partes interessadas. Existia um histórico de outros projetos com este mesmo cliente que mostrava uma grande rotatividade na indicação dos stakeholders. Alguns eram trocados, outros mudavam o posicionamento na já conhecida Matriz de Poder x Interesse. Essa matriz geralmente ficava estática em algum documento de projeto, onde exigia-se aprovação prévia com assinatura. Mera formalidade.

Estou compartilhando com os interessados no assunto através deste e-book. Não há nada de novo aqui, é apenas uma forma diferente de enxergar o gerenciamento de stakeholders em projetos.

E-BOOK_METODO_4D_STK